First impressions of São Paulo / As primeiras impressões de São Paulo

 

Hello Everybody!

Here we go to our second day of blogging.

Considering that I’ve been in São Paulo for about two months and two weeks I realize there’s a lot that you don’t know, so I’m going to rewind time and get you the full picture of my first impressions of São Paulo. Please don’t judge me for this. First impressions aren’t the most reliable source anyway!

After 10 extremely dull hours sitting in a plane chair, without any sleep, craving for some space and decent food, and thinking that I should have stayed at home, I finally arrived at the airport of Guarulhos, North of the centre of São Paulo. Way North apparently! I can say now that maps can be very deceiving. If you check anything in Google maps related to Portugal, the distance between where you are and where you want to go is not huge. But let me tell you, for you who live in a small town, when you arrive at this huge city everything is far far far away from everything. But that’s just our perspective, actually. The other day, a mate from Capoeira told me that, for them, Brasília, the capital, is not so far away from São Paulo. I checked: 1.175,09 km! That’s like more than the length of Portugal from North to South!

Anyway! As soon as I put my feet on Brazilian territory I think: “Oh dear god, where have you sent me?!”. The Airport was naturally enormous, but it was 7 a.m. and the sun was already as high as noon, and it was about 25 degrees and the air muffled! “I am going to die!” Very dramatic as usual!
After showing our passports – that was quick at least – We went to fetch our bags. The service was quick also, but that didn’t make me very happy considering that some of the bags came damaged. Yes, one point dropped down the toilet, because Brazilian airport employees don’t care about the bags!

But now it begins the fun part. Carrying the bags. I discovered that I seriously have to do some arms work out, because I don’t have the strength to carry two 30kg bags through the airport.
A taxi man was waiting for me and for my three colleagues that came with me on the same program. He kindly took a look at our bags while we went to an ATM to withdraw money. Considering that none of the 6 different ATM’s at the airport allowed me to withdraw money from my brand new debit card especially made for Portuguese in foreign countries, I thought: “Oh great! Now I definitely am going to starve!”. We got out of the airport without money, without eating or drinking. Still, it was time to face the journey to the centre!
Even with a van, it took some gymnastics to put all of the 12 bags of different sizes in the taxi, but we did it. We could barely breathe and the taxi driver turned on the air conditioning! I could hear the sounds of the alleluia choirs. Well, I thought to myself: “Now, in about 30 minutes I will me in the hostel and ready to look for a house.”
Sorry, it was rush hour. To arrive in the centre of São Paulo it only took us 2 hours or so. Cars everywhere, one more stranger than the other. We could feel the hangover of Carnaval in the air, it was the beginning of March!
But that was not the worse! Poverty! That’s when I decided that I was going to hate São Paulo and Brazil in general. But I can tell you more about that some other day.
One last impression, that later I realized that it was not so very true: that day in the taxi I concluded that the city was not organized at all and that’s why it took us so long to arrive to the centre. But I eventually started seeing the buildings and the city is, for lack of a better word, grey up, and grey down, with some green from the trees in the middle.
And that was it! We found a hostel to stay in for a couple of days, but that is a story for another day.

Only a little bit of fun as I promised: The first thing that I heard when I arrived was kuduru and forró music! Hours of laughing I can tell you that.

So, my first impressions of Brazil were:
– It smells
– It’s ugly and grey
– The people are nice
– Brazilian music sucks, but it’s fun, like a guilty pleasure
– The ATMs suck!
– I suppose it’s going to be an adventure.

I promise it will get better! I hope you enjoy!
See you soon!

Ana

——-

Olá Pessoal!

Aqui vamos nós para mais um dia de blogging.

Considerando que estou em São Paulo há dois meses e duas semanas, apercebo-me que há muita coisa que vocês não sabem, e portanto vou voltar atrás no tempo para vos fornecer todos os detalhes das minhas primeiras impressões de São Paulo.
Por favor não me julguem por isto. As primeiras impressões não são a fonte mais fiável de qualquer das formas!

Considerando que estou em São Paulo há dois meses e duas semanas, apercebo-me que há muita coisa que vocês não sabem, e portanto vou voltar atrás no tempo para vos fornecer todos os detalhes das minhas primeiras impressões de São Paulo.

Depois de 10 horas super chatas numa cadeira de avião, sem dormir, a ansiar por espaço e comida, e a pensar que deveria ter ficado em casa, finalmente cheguei ao aeroporto de Guarulhos, a Norte to centro de São Paulo. Bem a Norte aparentemente! Posso dizer-vos que os mapas enganam. Se procurarem algum ponto de Portugal no Google maps, a distância entre onde estão e onde querem ir não é assim tão grande. Mas deixem-me dizer-vos, para quem vive numa cidade pequena, quando se chega a uma cidade enorme tudo é longe de tudo. Mas esta é a nossa perspectiva. No outro dia, uma colega da capoeira disse-me que, para os brasileiros, Brasília, a capital, não é assim tão longe de São Paulo. Eu fui verificar: 1.175,09 km! Esta distância é maior do que o comprimento de Portugal de Norte a Sul!

Enfim! Assim que pouso os pés em território Brasileiro eu penso: “Oh meu deus, para onde é que me mandaste?!”. O aeroporto era naturalmente enorme, mas eram apenas 7 da manhã, e o sol já estava tão alto como se fosse meio-dia, 25 graus, e o ar muito abafado! “Vou morrer!” Como sempre muito dramática!

Depois de mostrarmos os nossos passaportes – o que até foi rápido – fomos buscar as nossas malas. O serviço foi despachado, mas não fiquei muito feliz quando vi que algumas das malas vinham danificadas. Bem, um ponto pela sanita abaixo, porque os empregados do aeroporto não se importam com o que acontece com as nossas malas!

Mas agora é que começa a parte divertida. Carregar as malas. Descobri que preciso mesmo de fazer exercícios de braços, porque não tenho força para carregar duas malas de 30kg pelo aeroporto.

Um taxista estava à espera de mim e de mais três colegas que vieram no mesmo programa que eu. Foi muito simpático em guardar as malas enquanto nós íamos a uma caixa de multibanco levantar dinheiro. Considerando que nenhuma das 6 diferentes caixas me permitiu levantar dinheiro do meu novo cartão de multibanco especialmente feito para portugueses no estrangeiro, eu pensei: “Altamente! Agora é que eu vou mesmo passar fome!”. Saímos do aeroporto sem dinheiro, sem comer e sem beber. Mesmo assim, estava na altura de enfrentar a viagem até ao centro da cidade!

Mesmo com uma carrinha, tivemos de fazer alguma ginástica para conseguirmos colocar as 12 malas de diferentes tamanhos dentro do táxi, mas conseguimos. Mal podíamos respirar e o taxista ligou o ar condicionado! Conseguia ouvir os sons do aleluia. Pensei assim para mim: “Agora em 30 minutos já vou estar num hostel e pronta para procurar casa.”

Oops, desculpem, era hora de ponta. Para chegarmos ao centro de São Paulo só demorou cerca de 2 horas. Carros por todo o lado, um mais estranho que o outro. Ainda conseguíamos sentir a ressaca do Carnaval no ar, já que estávamos no início de Março. Mas esta não foi a pior parte. Pobreza! Foi quando decidi que ia odiar São Paulo e o Brasil em geral. Mas posso contar-vos mais sobre isto noutro dia.

Uma última impressão, que mais tarde me apercebi que não era assim tão verdade: naquele dia, no táxi, concluí que a cidade não era assim tão organizada e que era por isso que tinha levado tanto tempo para chegar ao centro. A certa altura começámos a ver os prédios, e a cidade, por falta de palavra melhor, é cinzenta para cima e cinzenta para baixo, com a excepção de algum verde das árvores.
E foi isso! Encontrámos um hostel para ficarmos durante uns dias, uma história que fica para outro dia.

Só um pouco de diversão como prometi: A primeira coisa que ouvi quando cheguei ao Brasil foi kuduru e forró! Horas de riso!

Portanto, as minhas primeiras impressões do Brasil foram:
– Cheira mal
– É feio e cinzento
– As pessoas são simpáticas
– A música brasileira é horrível, mas divertida, como um prazer secreto
– Os multibanco são uma treta!
– Suponho que vai ser uma aventura.

Prometo que vai melhorar! Espero que gostem
Até breve!

Ana

Advertisements

A new beginning to writing / Um novo começo para a minha escrita!

Hi Guys!

Please excuse me for my abrupt introduction to the world of blogging, but this idea of start writing in the web originated YESTERDAY (!) when I congratulated a friend on her birthday and she answered back wanting to know how and what I’ve been doing with my life.

I’m Portuguese, but I’m currently living in São Paulo Brazil, as a result of being selected for an internship by the Portuguese Government. Pretty awesome ah? But all this to explain that I’ve decided to start this blog to tell my adventures during my stay here in São Paulo, and eventually continue and tell my other adventures of life trying to find my way and my place in the world, including a suitable job!

So, I mainly intend to tell you about my intensive search for a job and how that affects my life, with a little bit of fun somewhere in the middle. I hope to make you laugh and enjoy some time reading, which is the best thing in life.

Allow me just one thing to finish my first blog post. I’m Portuguese, so every day possible I’m going to write in here and follow with the same text in Portuguese, so you guys can know my language, maybe learn it (that would be cool), and give the chance for Portuguese people to read it as well, both in English and in their native language. If anybody wants, I can also write in Spanish and try something in French and Italian!

I wish everybody the best, and I hope you enjoy this journey. I’ll see you soon!

P.S.: If anybody reads some kind of error that I’ve missed I apologize in advanced. After all, Portuguese people make mistakes! 🙂

Olá Pessoal!
Por favor perdoem-me por esta introdução um tanto brusca no mundo dos blogs, mas esta ideia de começar a escrever na internet surgiu ONTEM (!) quando dei os parabéns a uma amiga minha e ela perguntou-me como é que eu estava e o que é que andava a fazer da vida.

Sou Portuguesa, mas estou actualmente a viver em São Paulo, depois de ter sido seleccionada para estágio pelo Governo de Portugal. Altamente ah? Mas tudo isto para explicar que decidi começar este blog para contar as minhas aventuras durante a minha estadia em São Paulo e, eventualmente continuar, e contar as minhas outras aventuras da vida para tentar encontrar o meu caminho e o meu lugar no mundo, incluindo um emprego!

Portanto, eu pretendo, acima de tudo, relatar a minha intensa procura por um emprego e a forma como isso afecta a minha vida, com um pouco de divertimento pelo meio. Espero fazer-vos rir e desfrutar de um tempo de leitura, uma das melhores coisas da vida.

Permitam-me só mais uma coisa para terminar este meu primeiro post. Sou Portuguesa, e portanto todos os dias que me sejam possíveis eu vou escrever aqui o mesmo texto tanto em Inglês como em Português, para que outras pessoas possam aprender as línguas (o que seria muito bom) e dar a chance a portugueses que queiram ler e prefiram a sua língua nativa. Se alguém quiser posso também escrever em Espanhol e tentar um pouco de Francês e Italiano!

Desejo a todos o melhor, e espero que aproveitem e apreciam esta viagem. Até breve!

P.S.: Se alguém ler algum erro que me tenha escapado peço desde já desculpa. Apesar de tudo, os Portugueses também se enganam! 🙂