Um ano Brasil! / One year Brazil!

É verdade: passou um ano, mais rápido do que devia.

Um ano de quê? Há exactamente um ano atrás eu pisei pela primeira vez solo brasileiro. Para mim, este dia é uma mistura de tristeza e alegria.

Eu lembro-me, como se fosse ontem, de estar à espera para entrar no avião no aeroporto de Madrid, com destino a Guarulhos, São Paulo, e de ter uma sensação de uma terrível ideia. Mais tarde, sentada na cadeira do avião à espera da refeição, de confirmar para mim mesma que se calhar tinha sido uma péssima ideia ir para o Brasil.

Só conseguia pensar no Michael e no facto de só o poder voltar a ver 6 meses depois, da minha cama que é absolutamente perfeita para as minhas costas, os amigos que ia deixar para trás e a quantidade de coisas que ia perder, e da vida que tinha.

Então, este dia marca um ano em que pensava que estava a fazer algo de errado.

Depois revelou-se que eu estava completamente errada! O meu primeiro mês no Brasil foi terrível, pois demorou a arranjar casa, a habituar-me àquele nova cidade, e a dar-me com as pessoas que me acompanharam.

Mas o tempo passou, como sempre, e as coisas que fizeram com que o meu primeiro mês no Brasil fosse miserável, foram rapidamente esquecidas, para dar lugar a sensação de estar em casa e de vida.

A única coisa que lamento imenso em ter ido para o Brasil foi o facto de não ter tido possibilidade de levar o Michael comigo, mas não há nada que possa fazer agora. Tudo o resto foi altamente.

Encontrei a Capoeira, fiz amigos excelentes, adaptei-me à nova cama, que continuava a ser uma treta comparada com a portuguesa, e mudei a minha vida.

Tenho então de estimar este dia de um ano atrás, pois não voltei atrás, não desisti, aceitei o desafio e vivi, e isso mudou por completo a minha vida para sempre.

Isto soa um pouco profundo para o meu gosto mas a verdade tem de ser dita: Eu não sou a rapariga (Em Portugal rapariga é menina no Brasil) que era exactamente há um ano atrás. Eu cresci do que era e descobri imensas coisas novas sobre mim e sobre a minha personalidade, ao ponto de saber melhor o que quero fazer e o que quero ser.

Também descobri que ainda tenho muito para aprender, sobre o mundo, sobre as pessoas à minha volta, e sobre mim. Era o tipo de pessoa que não tinha qualquer fascinação pelo que quer que fosse brasileiro e agora não consigo evitar o desejo de querer saber mais. Eu detestava samba, pois não é o meu género de música ou de dança, mas faz-me sorrir como uma doida. Nunca pensei que algum dia fosse fazer Capoeira, e agora sou-lhe verdadeiramente dedicada.

Eu podia continuar, mas podem ler o blog para entenderem tudo acerca da minha “relação” com o Brasil, apesar de muitas coisas se manterem apenas na minha memória, só para mim e para aqueles que as partilharam.

Mas o tempo passou e a minha experiência no Brasil vai ficar comigo para sempre e sempre. Mas agora está na altura para uma nova aventura.

Aproveito este post e esta celebração de um grande ano para anunciar que a Ana não vai para o Brasil desta vez. Eu fui escolhida, de entre alguns candidatos, pela delegação portuguesa, para trabalhar como trainee no Programa Regional Europeu na Organização Mundial do Turismo das Nações Unidas, em Madrid, Espanha, a começar em Junho 2016.

E assim a minha vida continua, e desta vez não vou pensar que é uma má ideia, pois está provado que é sempre uma excelente ideia e que tudo vai correr bem.

A minha paixão pelo Brasil mantêm-se, mas Madrid é outra grande oportunidade para crescer e, talvez, abrir novas portas para voltar um dia ao Brasil. Por agora, estou a poupar dinheiro para ir ao Capoeiragem de 2016. Quanto ao futuro, esqueçam, vou conhecê-lo quando chegar, mas posso dizer que está abeto ao Brasil, a Madrid, e a qualquer outro local da terra que me aceite.

Portanto, um viva para esta ano, um viva para o Brasil, um viva para o passado, um vivo para o presente, um vivo para o futuro, um vivo a novas aventuras, e um viva às histórias deste blog e a sua longa vida.

Até breve

Ana

That’s right: a year has passed away, more quickly than it should.

One year of what? Exactly one year ago I stepped for the first time Brazilian soil. For me, this day is a mixture of sadness and happiness.

I remember, as if it were yesterday, of waiting to enter the plane in Madrid airport, destination Guarulhos, São Paulo, and having this feeling of a terrible idea. Later, sitting down in a plane chair and waiting for my meal, of confirming to myself that maybe it was a really terrible idea to go.

All I could think about was Michael and the fact that I would only see him again 6 months later, and of my bed that is absolutely perfect for my back, the friends that I would leave behind and the things I would miss, and the kind of life that I had.

So, this day marks a year that I thought I was doing the wrong thing for me.

Turns out, I was so completely wrong! My first month in Brazil was terrible, for it took a while to find a house, to adapt to new town, and get along with the people that accompanied me. But time went by, as always, and these things that made my first month in Brazil miserable, quickly were forgotten, to give space to the feeling of home, of a life.

The only thing I truly regret about going to Brazil was the fact that I wasn’t able to bring Michael with me, but there’s nothing I can do about it now. Every other thing was just awesome.

I found Capoeira, I made awesome and true friends, I adapted to my new bed, that still sucked compared to one in Portugal, I changed my entire life.

So, I must appreciate this day from the year before, because I didn’t back out, I didn’t quit, I got the challenge and lived, and that changed my whole life forever.

This sounds a bit profound for my taste, but the truth must be told: I am not the girl that I was exactly one year ago. I grew out of it and discovered so many things about myself and my personality, that I actually know better what I want to do and what I want to be.

I also found that I still have a lot to learn, about the world, about the people around me, and about myself. I was the kind of girl that had no fascination for anything Brazilian and now I just can’t stop looking to know more about it. I hated samba, it’s not my kind of music or dance, but right now I love it and makes me smile like crazy. I never thought that I would ever do Capoeira, now I’m nuts and truly dedicated to it.

I could go on, but you can just read my blog and understand everything about my “relationship” with Brazil, even though a lot of things still remain only in my memory, just for me and for the ones who shared those moments.

But time went by and my experience in Brazil will stay with me forever and always. But now it’s time for a new adventure.

I take this post and this celebration of a great year to announce that Ana is not going to Brazil this time. I was the chosen one, from a few candidates, by the Portuguese delegation, to work as trainee in the Regional European Programme in The World Tourism Organization of the United Nations, in Madrid, Spain, starting in June 2016.

So, my life goes on, and this time I will not think that it’s a bad idea, for its proven that is definitely a very good idea and that everything will be ok.

My passion for Brazil still stands, but Madrid is just another opportunity to grow, and maybe, open doors to return to Brazil someday. As for now, I’m saving money so I can go to another Capoeiragem in December 2016. As for the future, forget it, I will know it eventually when it comes, but I can say it’s open to Brazil, as for Madrid, and any other place on earth that might accept me.

So, cheers to this year, cheers to Brazil, cheers to the past, cheers to the present, cheers to the Future, cheers to new adventures, and cheers to storytelling in this blog and its long life.

I’ll see you

Ana

Advertisements

Published by

anavingada

I'm dreamer and a writer. Changing the world is my greatest ambition. I studied International Relations and I love everything related to the environment and animal species. I never miss a chance to travel feel the adrenaline of trying on new things. Dancing is my hobby and Capoeira is my passion. Chocolate and movies are my addictions. Life is a challenge! "Laughter is timeless, imagination has no age, and dreams are forever." Walt Disney

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s