O que mudou? / What changed?

Olá Pessoal!

Pisei solo português há quase 2 meses e ainda não vos contei o que é que mudou. Suponho que nunca é tarde para vos contar, portanto, perguntem-me: “O que mudou?” E eu respondo: “Muita coisa!”

Por onde começar? Essa é que é a pergunta difícil! Não consigo simplesmente enumerar as mudanças. Ao escrever, elas vão aparecendo.

O Jet lag quase que me matou, tenho de confessar. Quando cheguei ao Brasil foi muito mais fácil adaptar-me, porque podia estar acordada até tarde. Mas, quando em Portugal, a situação reverteu-se: tudo o que eu fazia era bem mais cedo do que estava habituada. Então, quando era suposto eu comer uma refeição portuguesa deliciosa como almoço, tinha mas é vontade de beber iogurte, porque no Brasil era hora de acordar. Durante duas semanas estive acordada até às 4 da manhã em Portugal, porque no Brasil era só meia-noite.

Lembram-se de quando me fartei de resmungar com o facto de ter de estar sempre atenta às horas para ligar para casa do Brasil, por causa da diferença horária? Bem, a situação também se reverteu, e é tão complicada como a primeira. Eu tenho o imenso prazer de ter grandes amigos no Brasil, então são boas notícias comunicar-vos que continuo em contacto com eles, diariamente! Mas o problema é que recebo imensas mensagens a dizer bom dia quando, para mim, é hora do almoço. Agora que o jet lag desapareceu, ainda acordo às 3 e 4 da manhã quase todas as noites a receber mensagens de boa noite porque é a essa hora que, no Brasil, as pessoas vão dormir. Mesmo assim, pessoas, por favor continuem a mandar-me mensagens a horas inapropriadas, e não estou a ser irónica. Eu gosto de manter o contacto, e não me importo de acordar imensamente cedo para isso.

Tenho mesmo de comentar sobre um outro problema, e eventualmente avisar aqueles que sofrem do mesmo que eu: a comida! Esquisito ah? Eu adoro comida portuguesa, e no Brasil descobri que adoooooooro comida brasileira, mas eis a dificuldade: mudar os hábitos alimentares tem as suas desvantagens (vamos chamar-lhe isso) e as suas consequências (vamos também chamar-lhe isso). Quando cheguei ao Brasil ligava constantemente à minha mãe a pedir conselhos em como lidar com as dores de estômago. É verdade, eu tenho um estômago sensível que eventualmente se habituou demasiado à comida brasileira e aos seus ingredientes. O problema é que o estômago esqueceu-se da comida portuguesa e estranhou eu sair do Brasil e trocar a comida brasileira pela portuguesa.

Outra coisa que mudou é o facto de agora ter companhia para ir às compras. Soa um pouco estranho, mas é importante para mim. Toda a minha vida ajudei a minha mãe a ir às compras, então é bom voltar aos velhos hábitos. O que não é bom é que os produtos mudaram! Habituei-me à manteiga e ao iogurte, ao pão, às bolachas, enfim, e quando voltei para casa, tive de encontrar substitutos para os produtos brasileiros, a começar pela manteiga. Agora é oficial que como manteiga sem sal, obrigada Brasil. Não encontrei substituto para os rebuçados maravilhosos de iogurte à venda no supermercado Futurama. Tenho muitas saudades deles! Portanto, se alguém vier a Portugal por favor tragam-me rebuçados de iogurte! E, claro, tenho terríveis saudades dos pastéis. Peço desculpa, mas não posso evitar!

Vou continuar num outro dia. Muito mudou, é verdade!

Tudo de bom, e até breve.

Ana

Hi guys!

I stepped on Portuguese soil almost 2 months ago and I didn’t actually tell you what changed. I suppose it’s never too late to say it, so, “what changed?” you may ask. And I answer: “quite a lot!”

Where to start? That’s the hard question! I believe I can’t enumerate all the changes. As I write, most of them just come out.

The jet lag almost killed me, I must confess. When I arrived in Brazil it was much more easier to adapt, because I could stay up late. But, when in Portugal, the situation was quite the reverse: everything I did was much earlier than I got used to. So, when it was supposed for me to eat a very nice Portuguese dish for lunch, I was actually more eager to drink some yogurt, because in Brazil it was just wake up time. I stood up awake for 2 entire weeks until 4 a.m. in Portugal, because in Brazil it was just midnight.

Remember when I grumbled about the fact that I had to pay a lot of attention to the time to call home from Brazil, because of the time difference? Well, the situation is also reverse, and as complicated as the first. I have the pleasure of having the best friends in Brazil, so it’s very good news to say to you that I still keep in touch, daily! But the complicated thing is that I receive quite a lot of messages saying good morning when, for me, it’s actually lunch time. Now that the jet lag is gone, I still wake up from 3 to 4 a.m. almost every night receiving messages of good night because that’s the time, in Brazil, that people are going to bed. Anyway, people, please continue sending me messages at this inappropriate time, and I’m not being ironic. I like to keep in touch, I don’t mind waking up extremely early for that.

Other thing that I absolutely have to comment, and eventually warn some people that might suffer from the same problem: the food! Weird ah? I love Portuguese food, and in Brazil I found out that I loooooooove Brazilian food, but here’s the catch: Changing food habits has its disadvantages (let’s call it that) and consequences (let’s also call it that). When I arrived in Brazil I called my mother a few times asking for some advice on how to deal with constant stomachaches. That’s right, I have a sensitive stomach that eventually got very used to Brazilian food and all its ingredients. The problem is that the stomach pretty much forgot the Portuguese food and found it weird when I left Brazil and switched Brazilian food by the Portuguese one.

Other thing that changed was the fact that I have now company to go shopping for groceries. This sounds awkward, but it is important for me. All my life I’ve helped my mother with shopping, so it was good to return to these old habits. But what is not good is that the products changed! I got used to the butter and to the yogurt, the bread, the cookies, whatever, and, when I returned home, I had to find some products that would replace the Brazilian ones, starting with the butter. I officially now eat butter without salt, thanks Brazil! I haven’t found replacement for the wonderful yogurt sweet sold in Futurama, the supermarket in Brazil. I miss them like crazy! So, if anybody comes to Portugal, please bring some yogurt sweet! And, of course, I terribly miss my pastries! Sorry, I can’t help it!

I will continue some other day. Much has changed, indeed its true!

All the best, and see you soon.

Ana

Advertisements

Há Capoeira Senzala no Porto,Portugal! / There’s Capoeira Senzala in Porto, Portugal!

Olá Pessoal!

Deixem-me começar por dizer que o título e a imagem dizem o mais importante!

É verdade, a completa viciada em Capoeira, Ana Vingada, voltou e ela adora!

Então, depois de um mês de demasiado descanso e dores de cabeça de muitos problemas (falamos sobre isso mais tarde), eu levantei o meu rabo preguiçoso da minha cadeira do quarto e fui ao Porto, de comboio (trem), para praticar Capoeira no Grupo Senzala com o Professor Pedro, aluno do Mestre Pelé. Curiosamente, o Professor começou o Grupo Senzala no Porto em Julho de 2015, tipo há 3 meses atrás! Tenho mesmo sorte! Eu nasci no Grupo Senzala (até há uma música sobre isso), então só podia continuar a treinar Capoeira na Senzala!

Então o meu objectivo é fazer publicidade ao Grupo Senzala no Porto. Pessoas são lá precisas. O Professor Pedro é muito bom. É corda verde e tem uma enorme vantagem: fala Português do Brasil e de Portugal. Para mim é altamente, porque passei os últimos seis meses a ouvir os termos brasileiros dos movimentos, que são um pouco diferentes dos termos portugueses. Não me façam recordar a minha cara de ignorante quando o mestre me disse para eu fazer um “Aú” e eu não fazia a mínima ideia que era uma “Roda”.

Agora tenho de vos contar a sensação de treinar Capoeira outra vez. É super fixe! Uma imensa sensação de felicidade invadiu a minha alma assim que comecei a ouvir o som familiar do Berimbau. Pus as minhas calças brancas e a minha querida t-shirt, que não deixa quaisquer dúvidas de onde pertenço. I pertenço ao Grupo Senzala de São Paulo, e o meu mestre é o Mestre Flávio.

Mas pronto, estas aulas são uma óptima oportunidade para eu ficar em forma para jogar na Roda de Capoeira em Dezembro, no evento de Capoeiragem, em São Paulo. Mal posso esperar! 😀

No Porto também é divertido, as aulas são óptimas e exigentes. É um bom desporto e uma maneira de recarregar baterias, de nos sentirmos bem e de aprender uns movimentos novos. Então, venham e experimentem!

Não podia parar. Lembram-se daquela energia de que vos falei? Naquela aula ainda tive mais. Acabei a aula completamente exausta, mas com uma sensação de pura liberdade.

Depois da minha primeira aula no Porto, só me conseguia lembrar de uma música. Deixo o link da música aqui e a letra original.

Música – Capoeira que tem sangue da veia (YOUTUBE LINK)

“Capoeira que tem sangue na veia

Não pode escutar um berimbau

Suas pernas estremecem

Onde o capoeira cresce

E levanta seu astral

Seja de noite ou de dia

Não importa o lugar

Quando toca um berimbau

Dá vontade de jogar”

Não se esqueçam. Verifiquem a imagem para os horários.

Alguma questão perguntem!

Até breve!

Hi guys!

Let me just start by saying that the title and the image pretty much says everything!

That’s right, the complete addicted to Capoeira, Ana Vingada, has returned and she loves it!

So, after one month of enough rest and headaches of immense troubles (we will catch up about that later), I removed my lazy ass of my room chair and went to Porto, by train, to practice Capoeira in the Senzala Group, with the professor Pedro, Master Pelé student. Curiously, he just started the Senzala Group in Porto on July 2015, like 3 months ago! Talk about luck guys! I was born in the Senzala Group (there’s even a song about that), so I could only continue Capoeira in Senzala!

So my goal is to advertise the Senzala Group in Porto. People are needed there. The Professor Pedro is just great. He is green rope and has a huge advantage: he talks Portuguese of both Brazil and Portugal. For me that’s just awesome because for six months I heard nothing but the Brazilian terms for the moves, which are a bit different from the Portuguese ones. Don’t get me started on reminding my ignorant face when the master told me to do an “Aú” and I had no idea it meant a “Roda” (Wheel).

Now I have to tell you about the sensation of training Capoeira again. It Rocks! An immense sensation of happiness invaded my soul as I started hearing that familiar sound of the Berimbau. I put on my white pants and my lovely t-shirt that leaves no questions as to where I belong. I belong to the Senzala Group of São Paulo, and my master is Master Flávio.

Anyway, these classes are a great opportunity to get in shape to play in the circle of Capoeira in December on the event Capoeiragem, in São Paulo. Can’t wait for that! 😀

In Porto It’s also fun, the classes are great and demanding. It’s a very good sport and a way to recharge your batteries, to feel awesome and to learn some new moves. So, come and try it!

I couldn’t stop. Remember that energy I told you about? On that class I had even more. I finished the class completely exhausted, an awesome sensation of freedom.

After my first class of Capoeira in Porto, I could only remember one song. I will leave the link to the music here. I put the original lyric and translate it for you.

Song – Capoeira que tem sangue na veia (YOUTUBE LINK)

“Capoeira que tem sangue na veia (Capoeira that has blood on its vein)

Não pode escutar um berimbau (can’t listen the berimbau)

Suas pernas estremecem (your legs shake)

Onde o capoeira cresce (where the Capoeira grows)

E levanta seu astral (raises your mood)

Seja de noite ou de dia (Whether its night or day)

Não importa o lugar (it doesn’t matter where you are)

Quando toca um berimbau (when the berimbau performs)

Dá vontade de jogar” (you want to play)

So don’t forget. Check the image for the schedules.

Any questions contact me!

See you guys!